terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Playlist: To calm down

  Eu confesso, sou uma pessoa extremamente estressada de tempos em tempos e para uma escritora, o estresse pode desencadear um bloqueio criativo que pode durar tempos intermináveis. Acho que já mencionei em um post anterior, que sempre que estou passando por períodos assim, gosto de encontrar coisas para distrair minha mente e música é sempre uma das primeiras opções. Então, para hoje vou lhes mostrar minha playlist "Afasta o estresse", você pode segui-la no spotify caso seja um usuário da rede (To calm down).
  Jazz é um dos gêneros musicais que mais estão presentes nesse tipo de playlist, tem algo sobre o piano que acalma minha mente com uma velocidade absurda (estranhamente o jazz me traz um lembrança forte sobre o clima natalino). Mas claro jazz não é o único gênero presente. Confiram agora as 30 músicas que estão inclusas nesse remédio musical. 
Music:on World:off

TO CALM DOWN
1- "Unforgettable" Nat King Cole
2- "Carry on" Nora Jones
3- "One for my baby" Buddy Grego, David Alacey
4- "What a wonderful world" Louis Armstrong
5- "I get a kick out of you" Frank Sinatra 
6- "Georgia on my mind" Ray Charles
7- "Left the academy" Joshua Powell and The Great Train Robbery
8- "I don't know" Jon D
9- "The middle" Benjamin Francis Leftwich
10- "Like real people do" Hozier
11- "David" These Your Children
12- "Beautiful thing" Grace VanderWaal
13- "We're gonna be ok" Taylor John Williams
14- "Ballroom" Mary Glenn
15- "Overlook" Jack Bradley Vaught
16- "Who are you" Aquilo
17- "Jealous" Labrinth 
18- "Berlin" RY X
19- "Heal" Tom Odell 
20- "Breathe me" Sia
21- "The one" Kodaline 
22- "High hopes" Kodaline
23- "Not about angels" Bird 
24- "You there" Aquilo
25- "You" Switchfoot
26- "Turning page" Sleeping At Last
27- "Chasing cars" Sleeping At Last
28- "Medicine" Daughter 
29- "Fragile" Gnash, WRENN
30- "The night we met" Lord Huron 

AMOR E OUTRAS COISAS  Então essa foi minha playlist "To calm down", caso queiram mais posts como esse, deixem um comentário aqui embaixo para que eu possa lhes mostrar outras playlists que tenho. Normalmente elas contem mais músicas, porém não queria que ficasse uma coisa muito longa e cansativa, então coloquei apenas 30 músicas mesmo. Não esqueçam de me seguir no spotify 😋. 
  Espero que tenham gostado do post de hoje, vou tentar fazer melhor e ser mais presente nesse novo retorno ao blog, prometo tentar postar todos os dias (ou quase isso). Deixem sugestão do que posso fazer por aqui, vou adorar saber o que vocês gostam de ler e quais assuntos lhes agradam mais. 

Bjs da Anny 😘


segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

A garota no trem (Paula Hawkins)

Resultado de imagem para garota no trem
Título: A garota no trem
Autora: Paula Hawkins
Editora: Record 
Páginas: 378
Ano: 2015

Sinopse: Todas as manhãs Rachel pega o trem das 08h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é hipnotizante passeio por galpões, caixas d'água, pontes, casebres e aconchegantes casas vitorianas.
  Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes - a quem chama de Jess e Janson - , Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess - na verdade Megan - está desaparecida. 
  Sem conseguir se manter alheia a situação, ela vai à policia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos mas também da vida de todos os envolvidos. 
  Uma narrativa extremamente inteligente e repleta de reviravoltas, A garota no trem é um thriller digno de Hitchcock a ser compulsivamente devorado.

(Antes de começar, saiba que escrevi essa resenha há meses atrás, muitos meses,{se eu não estou enganada foi em Janeiro desse ano} demorei pra postar por motivos de afastamento, mas aqui vamos nós). 

RESENHA
 Que livro é esse? Estou escrevendo essa resenha na madrugada e já faz algumas horas que finalizei essa leitura (demorei a escrever porque antes estava mandando algumas mensagens para o meu (EX)namorado que está na verdade dormindo, ele vai pirar amanhã com tanta mensagem), e meu Deus, ainda estou tentando me levantar depois do tombo que foi esse livro. 
  "A garota no trem" foi escrito de uma maneira fantástica, um livro bem construído e cheio de suspense, já quero ler mais e mais coisas que essa mulher venha a escrever, sério, MARAVILHOSO!
  Se você gosta de algo que te prenda e ao mesmo tempo faça a sua mente trabalhar, esse é o livro perfeito para você, durante a minha leitura fui tendo impactos do começo ao fim, o mistério começa logo no início quando a personagem nos dá uma pequena trajetória de vida.
  Rachel tem um sério problema com bebida e durante os seus momentos de porre ela acaba tendo apagões, eu meio que me identifiquei com ela aqui (não com o problema com bebidas), mas com os apagões e acho que o fato de eu me identificar com isso tenha me conectado a essa personagem de uma forma bem bizarra (isso e a imaginação fértil dela). O problema é que em um desses apagões algo muito ruim acaba acontecendo (ou ela acha que aconteceu), quer dizer, ela tem essa sensação que pode ou não ter feito algo ruim, e as provas que ela encontra pelo caminho acabam fazendo essa dúvida crescer cada vez mais. Quando uma garota desaparece, Rachel se sente responsável e é movida pela curiosidade de saber o que aconteceu e a necessidade de resolver o quebra cabeça, o problema é que mentiras e mais mentiras vão sendo usadas e ela acaba se tornando um incomodo para muitas pessoas. Ao mesmo tempo que toda essa bagunça acontece, Rachel continua obcecada com o seu ex marido e a atual esposa dele não parece nada feliz com a situação, e a partir dai as coisas só se enrolam cada vez mais e Rachel se encontra presa em um labirinto de dúvidas e questionamentos. 
  "A garota no trem" é narrado por três personagens (eu sei, também foi uma grande surpresa pra mim), mas ao contrário do que pensei, isso não me deixou confusa (pelo menos não no sentido de me perder na leitura), mas talvez tenha confundido minhas teorias sobre o que realmente aconteceu naquele sábado, eu particularmente xinguei muito algumas personagens, mas continuo estranhando o fato de ter me identificado demais com as três narradoras (adiciona o fato de que tenho a sensação de que já assisti ou li algo similar a esse livro). 
  É empolgante a maneira que todo mundo (literalmente todos) se tornam suspeitos ao decorrer da história, você cria diferentes teorias e passa a ler compulsivamente para saber o que realmente aconteceu naquela história. 
  Rachel a ex e alcoólatra, Anna a amante e atual mulher, Jess a garota que Rachel idealizou e Megan a desaparecida... Todas essas mulheres vão mexer com a sua cabeça de uma forma extraordinária (eu sei, citei quatro e não três mulheres, mas vocês entenderão o motivo), óbvio que os homens também colaboram com a sua confusão psicológica...
  A questão é que esse livro é maravilhoso e se você ainda não leu, corre e coloca "A garota no trem" no topo da sua lista porque tenho certeza que não ira se arrepender.

Bjs da Anny :*

domingo, 10 de dezembro de 2017

Dark e seu emaranhado de perguntas sem respostas

Resultado de imagem para Dark 
 Depois do grande sucesso de Stranger things, acredito que Dark tenha se tornado a segunda série queridinha lançada em 01 de Dezembro de 2017. Logo após o lançamento do trailer, começaram as comparações com Stranger things, eu particularmente vejo apenas similaridades (pequenos pontos). 
  Eu maratonei Dark em 10 horas ou algo assim (comecei numa noite e finalizei as 5 da manhã do dia seguinte). Eu vou ser honesta, achei a premissa da série interessante porém não era algo que achei que seria surpreendente ou avassalador. Claro que eu quebrei a minha cara e fiquei no chão quando enfim finalizei toda a temporada. 
  Acho que foi inevitável não criar teorias logo após o primeiro episódio (eu sou escritora, minha imaginação é extremamente fértil, criar teorias é comum pra mim). E novamente eu fiquei surpresa e animada quando percebi que algumas teorias de fato aconteceram, fiquei muito orgulhosa de mim mesma. 
  Mas com o fim da temporada me veio aquela sensação estranha, uma frustração pela falta de algo. Por mais que algumas respostas tenham sido dadas ao decorrer dos episódios, muitas perguntas ficaram sem suas devidas pontas amarradas, ou seja, não é apenas a frustração por uma segunda temporada, é o medo de não haver uma segunda que nos tragam algumas respostas. Agora preciso avisar, se você ainda não assistiu Dark, pode ser que encontre algum pequeno spoiler, então aconselho que pare por aqui mesmo. 
Resultado de imagem para Dark
  Dark é uma das primeiras séries alemã a ganhar exibição em vários países e foi a aposta de suspense/terror da netflix para esse ano. Criada por Baran bo Odar e Jantje Friese, a série gira em torno do misterioso desaparecimento de um garoto na cidade de Widen. Com o sumiço do garoto, quatro diferentes famílias se pegam presas em um emaranhado de segredos obscuros. O caso do jovem se assemelha a outro caso ocorrido nos anos 80 e isso gera um longo estoque de perguntas sem respostas. A partir daqui já não preciso contar mais nada... Brincadeira, vou comentar mais um pouco. Pode ser que a série exija um pouco da sua paciência no início (não foi exatamente o meu caso), ela é uma série complexa e pode te deixar um pouco confusa com a apresentação de tantos personagens, no começo fica difícil dizer quem é quem, porém ao decorrer dos episódios as coisas vão se encaixando e quando se der conta, FIM. Dark consegue ser super mega envolvente, claro, não se você não curte a temática provavelmente não vai aproveitar tanto quanto eu, então acho que vai de gosto mesmo. 
  Eu vejo muitas pessoas que assim como eu já finalizaram toda a temporada e se fazem a mesma pergunta: Cadê a segunda temporada? Preciso de respostas! Sim meus amigos, Dark te deixa com essa cegueira, talvez esse seja o propósito e jogada para uma então segunda temporada, como eu disse antes, a série é realmente muito complexa e te traz muitos personagens, cada qual com sua guerra pessoal e a história de cada um é mostrada de forma brilhante, porém como eu disse, ainda existem pontos sem nó. SE VOCÊ NÃO ASSISTIU A SÉRIE PARE AGORA DE LER! 
Imagem relacionada
  Ainda ficaram muitos segredos e perguntas que na minha humilde opinião necessitam de respostas, por exemplo, o que Hannah pretende fazer realmente? O que ela é? Onde Jonas foi parar realmente? O que acontecerá com Ulrich? O que levou Michael a tomar a decisão que tomou? (essa parte meio que é explicada, porém preciso de algo mais profundo do que somente aquilo). O que realmente aconteceu com Mads? Qual o real papel de Bartosz em tudo isso? Qual os segredos de Franziska? E Noah? E Claudia? 
   Bem... Como você pode ver ainda ficaram muitas e muitas pontas soltas, por isso estou realmente confiante para uma segunda temporada. Porém, por se tratar do assunto que se trata, acredito que aquele final até faça sentido, quer dizer, estamos falando de viagem no tempo e para mim apenas há um caminho nisso tudo. Mas estou definitivamente pronta para me surpreender com o possível futuro desenrolar da trama. 
  Por enquanto, Dark tem apenas uma temporada dividida em 10 episódios com duração de mais ou menos 50 minutos cada. Ou seja, se você ainda não assistiu, realmente não entendo o que está esperando, corre lá, maratona tudo e volta para me contar o que achou e quais são suas expectativas para uma possível segunda temporada. 
Imagem relacionada
Bjs da Anny :*

(Todos os episódios estão disponíveis na netflix)



sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Um amor especial pelo pinterest

  Conheci o pinterest através de uma escritora, eu era muito fã de seu livro e acabei criando uma imagem em homenagem aos personagens da história, ela veio até mim e perguntou se poderia postar aquela imagem no pinterest, eu disse que sim mesmo não sabendo do que se tratava. Curiosa como sou fui atrás de informações sobre essa plataforma. Acho que como a maioria das pessoas, levou alguns anos para que eu criasse realmente um interesse por ele (mais pelo fato de não saber como funcionava). Mesmo não sabendo exatamente como ele funciona, achava as imagens muito incríveis e continuei acessando como um hobby. Com o passar dos anos comecei a entender mais ou menos como funcionava e hoje, eu preciso dizer que o pinterest é uma das melhores fontes de inspiração para a minha vida de escritora (na minha vida no geral eu acho).
  Como escritora, tenho muitos bloqueios criativos, então estou constantemente lutando contra as birras do meu cérebro. Esses bloqueios me forçam a estar diariamente procurando por fontes de inspiração, muitas coisas costumam me inspirar na verdade, música, série, filme, vídeos aleatórios, pequenas cenas quebradas e finalmente, imagens. Fotografia é algo que sempre me encantou, apenas a possibilidade de eternizar uma memória, um momento, em um pequeno pedaço de papel é simplesmente mágico. Antes de conhecer o pinterest, eu apenas procurava imagens aleatórias pelo google, depois de encontrar essa maravilhosa rede social o meu mundo mudou completamente. Você encontra de tudo um pouco por lá. Há momentos nos quais preciso encontrar rostos, algo que se encaixe perfeitamente em personagens que estou escrevendo, então apenas lanço meu interesse na pesquisa e saiu em busca do rosto perfeito, é simplesmente FANTÁSTICO! 

Aqui estão alguns carinhas que se tornaram o rosto para alguns personagens.
25 Best Long Mens Hairstyles | Men Hairstyles Run on Home: Christopher Mason by Jorden Keith
Boy. brandon logie

  Mas o mais incrível em tudo isso, é que não somente encontro inspirações para personagens, mas também para possíveis lugares para adaptações de lugares que preciso descrever ou visualizar em alguma cena.
- Cris Figueiredo                                                                                                                                                                                 Mais Castle Carnasserie, Scotland
Cinza com janelas brancas 30 Most Popular Honeymoon Beach Ideas In 2017 ❤ See more: http://www.weddingforward.com/honeymoon-beach/ #weddings #honeymoon

  Mas espere, o pinterest não somente me inspira na minha escrita, mas em coisas diárias da minha vida, como decoração ou DIY (para presentes ou para casa).
Reciclar e Decorar : decoração com ideias fáceis: Você sabe o que é Upcycling? Home Office preto e branco - Decor
Decoração: Cactos Mais Dicas simples que vão deixar seu cantinho de trabalho ou estudo super charmoso!

  Muitos dos presentes que dei as pessoas no ano passado foram tirados de lá rsrsrs. O meu ponto é, se você é como eu e precisa constantemente de inspirações e idéias para novos projetos, sejam ele no ramo profissional ou pessoal, o pinterest é uma boa escolha. Aproveitando a deixa, me sigam por lá, tenho algumas pastas interessantes que talvez os ajudem >>> Anny Morgan <<<. 

  Espero que tenham gostado do post de hoje, prometo que vou tentar voltar a ativa por aqui com coisas novas e obviamente, em breve retorno com as resenhas de livros (talvez filmes e séries, quem sabe?).

Bjs da Anny :*

sábado, 1 de abril de 2017

Gelo negro (Becca Fitzpatrick)

Resultado de imagem para gelo negro
Título: Gelo Negro 
Autora: Becca Fitzpatrick
Páginas: 302
Editora: Intrínseca 


Sinopse: Britt Pfeiffer passou meses se preparando para uma trilha na Cordilheira Teton com a melhor amiga, mas não estava pronta para enfrentar a violenta nevasca que as pegou de surpresa no caminho. Ao procurar abrigo em uma cabana isolada, elas conhecem dois homens atraentes dispostos a ajudá-las. Pelo menos é isso o que as duas acham.

  Criminosos foragidos, eles as fazem reféns. Para se salvar, Britt vai ter que ajudá-los a fugir em segurança, apesar do frio e da neve. Mas, durante a arriscada jornada em meio à natureza selvagem, o que de início é ameaça pode se tornar a salvação.



Resenha
 Fui arrebatada por mais um livro, quer dizer, confesso que foi difícil de fato lê-lo (estou saindo de uma ressaca literária dos infernos), mas quando a leitura me segurou, ela segurou com vontade.
 O livro se inicia de uma maneira que você estranha e pensa, estou no livro certo? Mas a partir do momento que Britt entra na narrativa, mano, você não consegue mais parar. 
 Britt  e sua melhor amiga decidem passar férias nas montanhas, fazendo trilhas e coisas selvagens (pelo menos é isso que Britt tem em mente já que Korbie sua tem outros planos e eles não envolvem se embrenhar no meio da mata). As coisas se complicam quando uma nevasca as pegam no meio do caminho e elas são obrigadas a abandonar o carro no meio da estrada e sair em busca de abrigo, Britt tenta se manter confiante, mas Korbie não facilita muito as coisas com suas reclamações, quando ambas finalmente conseguem encontrar uma cabana após uma longa caminhada, tudo parece estar finalmente sobre controle. Elas não poderiam estar mais erradas, porque os seus salvadores são na verdade criminosos fugitivos e acabam fazendo as duas de reféns. 

 Ace e Shaun inicialmente parecem ser boas pessoas, mas ao decorrer da noite tudo vira de ponta cabeça e eles acabam se sendo lobos em pele de cordeiros, em questão de segundos elas vão de hóspedes para reféns e Britt precisa ser muito esperta para salvar a ambas. Mas os caras precisam fugir e Britt parece ser a única que pode ajudá-los a escapar pelas montanhas durante uma forte nevasca, ela precisa ser forte e é isso que ela faz, se força a ser uma garota durona para só então talvez poder escapar dessa com vida. 
 Britt tem uma carta na manga, algo que pode ser a sua salvação, mas ela precisa ser bem mais esperta que eles e mano (suspiros), só tenho amores por esse livro. A partir do momento que eles colocam os pés para fora da cabana, tudo se torna loucamente louco, a cada segundo que se passa sua curiosidade é sendo atiçada e você quer saber o que está acontecendo ali, quem são aqueles caras e porque diabos eles estão fugindo da polícia? Desde o início sabemos que há um assassino a solta e para o nosso desespero os assassinatos aconteceram em torno daquela montanha e a partir daí você já sabe que o suspense vai ser algo que está lá, explicito a cada página (ou quase isso).
  Mas eu só tenho amores por essa história? Nope. Korbie é uma personagem bem irritante e eu quis socar a cara dela diversas vezes ao decorrer do livro, ela é uma riquinha mimada e acha que o mundo gira ao redor dela e não entendo como Britt podia ter tanto amor por ela (mas essa amizade pelo lado da Britt foi algo que me encantou). 
  Britt no início se mostra determinada a provar algo para o mundo, ela perdeu a mãe quando era bem novinha e está acostumada a ter o pai e o irmão cuidando dela a todo momento, mas após sofrer uma decepção amorosa, ela decide provar tanto para Calvin (seu ex namorado) quanto seu pai que ela pode cuidar de si mesma. O crescimento dessa personagem ao decorrer do livro é algo absolutamente genuíno de se ver, ela não tem escolha a não ser se tornar forte e corajosa e vêi, Gelo Negro é uma escola de sobrevivência (ou quase isso). Os personagens são colocados em situações extremas e eles não tem opção, o único jeito de sair dessa enrascada vivos é lutando e colocando em prática tudo que sabem sobre sobrevivência. Britt é obrigada a confiar em seus sequestradores, porque ela sabe que não vai conseguir sozinha, mas ao mesmo tempo ela sabe que precisa de alguma maneira conseguir fugir, ela não vai cair sem lutar. Mas claro que como todas as personagens que amo, sempre há aquele momento que as odeio, mas não vou falar muito sobre isso, acredito que quando vocês lerem esse livro vão entender exatamente do que estou falando.
  Gelo Negro me surpreendeu não somente pela história em si, mas o fato de Becca ter fugido da sua escrita inicial (sou fã de Hush Hush), quer dizer, se você já leu essa série sabe que as histórias são completamente diferentes e whoa... Estou surpresa e muito feliz por isso. Gosto quando escritores saem de sua "zona de conforto" (não sei exatamente se ela saiu da zona de conforto dela, mas enfim), explorar novos ambientes e novos gêneros é algo extremamente apaixonante e difícil (digo isso por experiência própria).
  Ao decorrer desse livro fui criando diversas teorias e algumas delas até estavam certas o que me deixou muito orgulhosa de mim mesma, só sei quero ler mais livros como este e quero o mais rápido possível. 


Bjs da Anny :*

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Evocação (Marcia Kusptas)

Resultado de imagem para evocação marcia kupstas
Título:Evocação
Autora:Marcia Kusptas 
Páginas:160
Editora:Ática 

Sinopse: As férias de julho chegaram. Para Magda, é época de viajar para a praia com a avó, a irmã e os primos. Desta vez, o destino é o litoral norte de São Paulo, em uma casa ampla e afastada de qualquer agitação. Mas isso não é garantia de tranquilidade... 
  Logo que começa, o passeio se torna um desastre. Tudo por causa das atitudes infantis e da afetação de Bárbara, amiga de seus primos. Irritada, Magda decide dar um susto na garota: usando o "jogo do copo", ela finge poder se comunicar com espíritos, dentre eles o do adolescente surfista cujo túmulo tinham visto na região. Só que a brincadeira sai do controle quando todos começam a presenciar eventos sobrenaturais. 
  Assombração ou delírio? No relato de sua experiência, Magda quer destrinchar todos os acontecimentos da viagem, para tentar enfim entender tudo o que viveram lá.

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

RESENHA
 Tenho que admitir que demorei um bom tempo para iniciar essa leitura (pode ou não ter algo haver com o pequeno preconceito que carregava por livros nacionais, eu sei, sou ridícula), a questão é que meu primo havia me emprestado esse livro ano passado e só vim ler agora, nesse mês de janeiro de 2017, e eu preciso dizer a minha surpresa em relação a história.
  Esse foi o primeiro livro da Márcia que li e fiquei realmente feliz por tê-lo lido, quer dizer, a história deu uma reviravolta e talvez um pouco de medo (okay, eu fiquei bem assustada). O livro superou minhas expectativas 
  O livro se inicia com Magda nos explicando o porque vai escrever o seu relato, então de fato ela começa a contar como tudo começou. Era pra ser um período de férias com a família, nada fora do comum, exceto é claro pela presença não muito animadora de Bárbara, uma amiga de sua prima Jacqueline. 
  Magda logo percebe que Bárbara vai ser problema, a garota é mimada, chata, manipuladora e irritante, o atrito inicial entre as duas garotas nasce inicialmente porque Magda está enciumada (essa parte eu entendo bem), a garota surge do nada e já consegue tomar toda a sua família.
  Devo admitir que fiquei com um pouco de abuso da Bárbara (ela realmente parece com alguém que conheci quando era bem mais nova), a garota é realmente irritante e se eu estivesse no lugar da Magda teria explodido muitas e muitas vezes com ela. 
  O lance é que conflitos acabam acontecendo e Magda decide se vingar, após uma ida ao cemitério local, alguns acontecimentos levam-na a ter uma das mais brilhantes ideias para sua vingança e é ai que as coisas começam a dar errado. No começo não houve nada demais, apenas adolescentes se divertindo, mas as coisas fogem do controle e tudo desanda de forma absurda. Magda e sua irmã Magali decidem pregar uma peça em seus primos e principalmente Bárbara, juntas manipulam a tábua ouija, o famoso jogo dos espíritos e no início não há nada fora do comum, mas depois de algumas sessões e uma história bem elaborada por ambas as irmãs, coisas estranhas começam a acontecer. A raiva, o ciúme, o medo e até mesmo a inveja não são uma combinação muito boa quando o sobrenatural está envolvido e Magda vai descobrir isso da pior forma possível.
  Não sei ao certo que coisas posso revelar, tenho medo de acabar dando um spoiler e ninguém gosta disso, certo? 
  Quando o sobrenatural de fato começa a acontecer no livro, você é pega de surpresa e isso eu gostei, fiquei um pouco confusa obviamente, me perguntando quando realmente tudo começou ou o que levou aos acontecimentos, vemos um lado da história e acho que eu queria mais informação sobre o outro lado (talvez essa falta de informação tenha me decepcionado um pouco, mas não a ponto de não gostar do livro).
  O lado ruim de se ler somente livros de outros países é que quando você finalmente ler um nacional, fica difícil não visualizar um lugar fora do Brasil, mas com "Evocação" eu consegui pensar em algo bem nacional e eu gostei disso, acho que esse ano vou tentar aumentar minha estante com nacionais. 
  Espero que tenham gostado da resenha e se você já leu ou pretende ler esse livro, me deixem saber nos comentários, até o próximo post.

Bjs da Anny :*